17 de maio de 2011

Trainning Education Services – Blog do Curso SAP, Academia SAP, Treinamento SAP, Curso ASAP, Curso BAP, Curso ITIL, Curso PMP, Certificações,

Blog do Curso SAP, da Trainning. Aqui você poderá ficar informado do Curso e Treinamentos SAP, ASAP, ABAP, Academia SAP.

Termos mais buscados
  • baixando ide para desenvolver em abap

Trainning Education treinamento Analista de Negócios de TI baseado no Babok 2.0 e com base em BPM, BPMN e Mapeamento de Processos

Formação ANT - Analista de Negócios de TI

Nossos cursos preparam profissionalmente nossos alunos para carreira em Analista de Negócios. Profissionais capacitados e certificados Analista de Negócios de TI pelo IIBA  são mais bem remunerados na sua área. O curso contempla BPM, BPMN, Mapeamento de Processos e Gestão de Negócios de TI. No site da Trainning Education www.trainning.com.br nossos alunos podem fazer download grátis de apostila, simulado para certificação, softwares, livros, Curso e Treinamento Analista de Negócios, Babok 2.0, BPM, BPMN, Cmmi, PMP PMI, Project, Ferramentas de Projetos, SAP, SAP Abap, SAP BW, SAP Basis, ITIL, Cobit, PMi PMP, PMBOK,  Mini SAP, Analista de Negócios Babok 2.0, Abap, Project, entre outros www.trainning.com.br/download.asp . Nosso curso Analista de Negócios de TI já se encontra baseado no BABOK 2.0. Para realizar sua inscrição no curso Analista de Negócios de TI baseado no Babok 2.0 e com base em BPM, BPMN e Mapeamento de Processos,  acesse www.trainning.com.br/inscricao.asp ouhttp://www.trainning.com.br/ant_analistadenegocios.asp ou ligue para o telefone 11 3171-2002. A Trainning Education também oferece aluguel locação de sala, auditório e laboratório de informática. Acessewww.trainning.com.br/aluguel_salas.asp

Sete fatores críticos para o sucesso dos projetos com BPM

Em um estudo sobre BPM (gestão dos processos de negócio), a consultoria Gartner listou um conjunto de sete fatores não ligados à tecnologia, mas que precisam estar no radar dos CIOs que quiserem obter sucesso nesse tipo de projeto.

De acordo com Bill Rosser, relator do estudo e vice-presidente do Gartner, a adequação a essas questões tende a se traduzir em uma melhor rentabilidade dos projetos e em um aumento do interesse das áreas de negócio em adotar o BPM.

1.    Escopo limitado – Para resultados melhores, comece menor, aconselha Rosser. Além de ser mais fácil de implementar, o projeto menor permite uma análise mais apurada de resultados.  

2.    Alto valor – Os projetos para melhoria na performance dos negócios precisam ser priorizadas de acordo com as próprias necessidades de cada empresa.

3.    Alinhamento claro de objetivos – Outro parâmetro a considerar para a seleção dos processos que precisam ser priorizados é o alinhamento com os objetivos ou estratégias das unidades de negócio ou divisões da organização.

4.    As métricas adequadas – Só com as ferramentas certas de análise as companhias podem ter a certeza de que o BPM trouxe os resultados esperados.

5.    Envolvimento da organização – Todos os executivos envolvidos em um processo precisam trabalhar juntos para definir quais as melhorias esperadas de performance.

6.    Ter os interlocutores certos – Para que o projeto siga da forma adequada e consiga o apoio das diversas áreas da organização é necessário eleger um profissional com capacidade de entusiasmar as pessoas como o divulgador da iniciativa.

7.    Engajamento dos usuários –  Por fim, a consultoria aponta que as pessoas que no dia-a-dia estão envolvidas com os processos que serão afetados pelo BPM contribuem de forma relevante para o sucesso, ou o fracasso, das iniciativas. Para tanto, elas devem ser informadas de quais as perspectivas de que isso melhore seu trabalho e se sintam parte do projeto.