21 de outubro de 2010

Cloud Computing invade as empresas em todo mundo

Cloud Computing invade as empresas em todo mundo

Computação em Nuvem é o conceito de alugar serviços, o que não é novidade na área de TI. A décadas empresas podem dividir o espaço em um único mainframe com grandes unidades de fita . A indústria da tecnologia amadureceu a ponto de que agora há um mercado de massa emergente para este modelo de aluguel.

Liderados pela Amazon, a maioria dos serviços em nuvem tem sido visado para usuários finais, como a legião de Facebook e iPhone desenvolvedores de aplicativos que descobriram que podiam alugar uma classe de infra-estrutura de computação de primeira na mosca.

Agora provedores de cloud computing estão tentando trazer estes tipos de serviços flexíveis para o mundo mais conservador e lucrativo de grandes corporações. Embora a maioria das grandes empresas têm tido os seus primeiros passos cautelosos na nuvem, muitos estão preocupados com as falhas de dados e de liberação lenta de dados em uma rede. Eles também temem que as suas informações confidenciais podem estar vulneráveis em sistemas de outra empresa, fora do seu controle.

Os funcionários da subsidiária da Amazon Web Services estão atualmente em uma excursão por todo mundo para dissiminar a tecnologia cloud para novas empresas, não importando o tamanho.

No modelo Cloud Computing as empresas pagam apenas pelos serviços de TI que utilizam. Os clientes eliminam o custo inicial do hardware do computador e podem comprar os serviços ou armazenamento sob demanda.

As empresas têm também utilizado o Cloud como um sistema de backup, seja para lidar com picos repentinos na demanda ou de computação para manter as informações em um local secundário em caso de um desastre. Em outro modelo de nuvem, defendida por empresas como a VMware e a IBM, as empresas de tecnologia ajudam as grandes empresas desenvolverem “nuvens privadas” em seus próprios centros de dados, de modo que vários departamentos e funcionários podem alugar capacidade de computação em que precisar, sem assumir compromissos de grande orçamento.

Outra grande que esta investindo pesado nas plataformas cloud computing é a Microsoft, que lança este ano os Servidores Azure e o Pacote Office já com base no Cloud Computing e valores acessíveis.

“Com esta demanda emergente e um futuro certo e inevitável a Trainning Education vai lançar um pacote de treinamentos visando o Cloud Computing. Como parceiro oficial da Microsoft Learning Solution já possuimos cursos disponíveis para essa plataforma.” Diz Jacques da Trainning Education

Para mais informações acesse www.trainning.com.br

Os 10 cargos de TI que em 2010 estarão em Alta

www.trainning.com.br

1 – Especialista em segurança/”hacker ético”

Fatos preocupantes aparecem quase todos dias em empresas que são vítimas de hackers, experimentos de segurança ou brecha de dados. Isso não vai mudar em 2010 e a área de TI vai se interessar em adquirir novas habilidades de segurança, aumentando as contratações de profissionais que tenham conhecimento necessário para desenvolver ambientes de trabalho mais seguros.

2 – Gerente de sistemas virtuais

Assim como os fabricantes, os departamentos de TI terão de incorporar conhecimento em sistemas virtuais e, para isso, há uma tendência da abertura de vagas específicas para esses profissionais nas empresas já a partir de 2010.

Entre as funções desses profissionais está o monitoramento das soluções em cloud computing (computação em nuvem), além de cuidarem de gerenciamento e de segurança desses ambientes.

A virtualização não apenas tem impacto nos atuais planos de data centers, mas também nos futuros esforços de computação em nuvem. E quanto mais as empresas adotarem essas tecnologias, mais elas vão esperar que seus funcionários saibam trabalhar com as novas ferramentas.

3 – Gerente de capacidade

As empresas que não se preparam adequadamente para a demanda de TI podem perder dinheiro. Por conta disso, analistas da consultoria Forrester apontam que o cargo de gerente de capacidade vai ser cada vez mais valorizado pelas organizações que pretendem otimizar recursos.

Quanto ao perfil desses profissionais, o Gartner avalia que as vagas devem ser preenchidas por pessoas que combinem a capacidade de planejar com gerenciamento financeiro, com o intuito de entender como os serviços e os recursos de TI são consumidos.

4- Engenheiro de rede

Os conhecimentos em rede voltarão à moda em 2010. De acordo com o Gartner, o interesse em infraestrutura e tecnologias de voz e dados aumentarão ao longo deste ano, o que exigirá profissionais qualificados. “O futuro do TI requer interações sociais e colaboração e é esse o motivo da importância das redes”, explica o vice-presidente de pesquisas da Gartner, Mark McDonald, acrescentando: “Mesmo quando a receita caiu em 2009, a demanda por volumes de transação e comunicação aumentou.”

5 – Especialista em código aberto

As empresas continuam a manter o orçamento de TI enxuto, mas esperam adicionar serviços para ajudar a retomar o crescimento. Isso estimulará um aumento dos projetos que envolvam softwares de código aberto. O que vai exigir profissionais habilitados a lidar com esse tema.

6 – Gerente de qualidade de serviços

Especialistas de TI com habilidades na identificação de problemas e melhora no desempenho dos ambientes – sistemas, armazenamento ou aplicativos – vão ser cobrados a ampliar seus conhecimentos, com o intuito de englobar todo o ciclo de vida dos serviços de TI.

A premissa de garantias de serviços de TI não é completamente nova. A diferença, no entanto, está no fato de que os próprios departamentos de tecnologia se incumbirão dessa tarefa e não a deixarão mais apenas nas mãos dos fornecedores.

7 – Gerente de sistemas de registros eletrônicos para saúde

Indústrias verticais específicas devem adicionar cargos de TI em 2010. O setor de saúde, por exemplo, deve aumentar sua equipe de TI significantemente, graças aos planos de estímulos econômicos do governo.

A companhia CompTIA prevê 70.000 novas posições de TI durante os próximos 12 meses na indústria de saúde. dos Estados Unidos.

8 – Especialista em sourcing

Software como serviço, computação em nuvem, serviços gerenciados, outsourcing e offshoring. Estas tendências exigirão que as empresas estejam mais preocupadas em escolher os fornecedores adequados, do que com a implementação e manutenção das soluções. Com isso, há uma tendência de que as áreas de TI tenham de reforçar conhecimentos em questões específicas, como gestão de licenças de software. Isso ajuda a decidir, por exemplo, quando vale à pena contratar o modelo de cloud computing.

9 – Gerente de catálogo de serviços

Os departamentos de TI são cada vez mais cobrados por atender às necessidades dos usuários. Por conta disso, há a expectativa de que o departamento incorpore a figura do gestão de catálogo de serviços.

“O gestor do catálogo de serviço é responsável por produzir e manter o leque de ofertas. Isso inclui responsabilidades em três categorias: planejamento e implementação de um catálogo de serviços, gestão dos aspectos financeiros dessa oferta e desenvolvimento e manutenção das soluções”, afirma um relatório da consultoria da Forrester Research.

10 – Engenheiro de processos de negócios

A demanda por tecnólogos para o setor de negócios decidirá as contratações em 2010, conforme as companhias procuram incorporar processos para reduzir os gastos e trabalhar operações mais racionalizadas. Segundo o Gartner, as companhias vão procurar engenheiros de processos de negócios para retrabalhar projetos de TI.